Hospitalidade WI-FI

Hospitalidade WI-FI

A internet assume, cada vez mais, dimensões fundamentais no cotidiano das pessoas. E quando elas precisam viajar a lazer ou a negócios, ter acesso adequado a ela, passa a ser uma questão primordial. Nos ambientes de hospedagem, um excelente acesso virtual via WI-FI tem a mesma importância que um bom café da manhã. Segundo Blanco, Correa Junior e Lazzeri (2013), “a utilização e principalmente a capacidade de carga da rede WI-FI pode ser relevante no processo de escolha do hotel”.

Sendo o hotel uma empresa que fornece serviços de hospitalidade ao cliente, portanto, tem como objetivo satisfazer as suas necessidades e, assim, um bom serviço de internet pode fazer a diferença.

A busca pela melhoria contínua por parte das organizações está associada ao crescimento do nível de exigência dos consumidores. Buscando um diferencial para se sobrepor aos concorrentes, em um contexto marcado pela competitividade, as organizações passaram a se preocupar de maneira perspicaz e eficiente em oferecer serviços de qualidade, como fator determinante para o sucesso e a sustentabilidade organizacional. (TEMOTEO; BRANDÃO; SILVA, 2015, p. 3). Em uma pesquisa feita por Carvalho e Bartholo Junior (2015) no contexto de organizações que tem como foco a hospitalidade, “as reclamações a respeito do não cumprimento dos serviços prometidos que mais ocorreram foram a respeito do sinal do Wifi”. Em outra pesquisa realizada por Temoteo, Brandão e Silva (2015), que teve como referência comentários de grupos de internautas nos sites Booking e TripAdvisor sobre o desempenho de serviços em uma amostra de hotéis, o serviço de WI-FI foi citado como “ruim” em grande parte das manifestações.

Blanco, Correa Junior e Lazzeri (2013, p. 25) esclarecem que seu estudo revelou as necessidades dos hóspedes:

a maior preocupação está associada à capacidade para permitir a conexão de várias dezenas de usuários simultaneamente, com qualidade de alta performance e segurança, pois o nível de exigência dos clientes atuais ultrapassa a cobertura de rede Wireless: a busca é também pela alta velocidade de navegação com qualidade de conexão e ampla disponibilidade.

Uma boa rede WI-FI está entre as exigências do cliente quando se hospeda em um hotel e também é o serviço que possui o maior numero de reclamações entre os hóspedes, por não ser cumprido de forma satisfatória. “[…] um hotel deve possuir o Wi-Fi não mais como luxo e sim como necessidade, sem que o hóspede pague a mais por este serviço oferecido.” (SOUZA, [s.d]).

Giuliano De Camillis

REFERÊNCIAS

BLANCO, Luiz Alonso de Oliveira; CORREA JUNIOR, Hunder Everto; LAZZERI, Márcia Inês Marasca. Estudo da capacidade de uso da internet por rede WI-FI na hotelaria de Porto Alegre. Competência. Porto Alegre, v. 8, n. 2, 2015. Disponível em: <http://seer.senacrs.com.br/index.php/RC/article/view/16>. Acesso em: 10 jun. 2016.

CARVALHO, Julianna Barcelos de; BARTHOLO JUNIOR, Roberto. Qualidade nos serviços hoteleiros: um caso sobre o potencial da ação ergonômica. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM TURISMO. Anais. Natal, 2015. Disponível em: <http://www.anptur.org.br/anptur/anais/v.11/DPG4_pdf/148.pdf>. Acesso em: 10 jun. 2016.

SOUZA, Thalita Maria Mancoso Mantovani. Hospitalidade e tendências popocorn: reflexões no turismo e na hotelaria. São Paulo: IBHE, [s.d.]. Disponível em: <http://www.ibhe.com.br/assets/conteudo/uploads/hospitalidadetendencias55d23590dfe4f.pdf>. Acesso em: 10 jun. 2016.

TEMOTEO, Joelma Abrantes Guedes; BRANDÃO, Jammilly Mikaela Fagundes; SILVA, Jefferson Oliveira da. Expectativa x experiência: análise de avaliações sobre a qualidade dos serviços de meios de hospedagem classificados pelo SBClass publicadas em redes sociais. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM TURISMO. Anais. Natal, 2015. Disponível em: <http://www.anptur.org.br/anptur/anais/v.11/DPG2_pdf/130.pdf>. Acesso em: 10 jun. 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *