Setor hoteleiro precisa valorizar ainda mais as mídias sociais

Setor hoteleiro precisa valorizar ainda mais as mídias sociais

Na atualidade, um dos meios mais eficientes para disseminar o conceito de um produto ou serviço é pelas mídias sociais. Segundo estudo conduzido por Telles (2010), mais de 80% dos internautas brasileiros estão conectados a algum gênero de mídia social. Como mencionado por Lashley e Morrison (2003, p. 172) “nos últimos cinquenta anos […] a escala e a variedade da produção midiática se transformou profundamente, com a proliferação dos sistemas de comunicação eletrônicos”, isso indica a proporção que um assunto difundido nessas redes pode ser imensa e com alcance global.

Para o setor hoteleiro, o uso das mídias sociais é muito eficiente, principalmente quando se transfere a hospitalidade oferecida em seu âmbito comercial para o âmbito da hospitalidade virtual através do relacionamento em plataformas digitais. Segundo Mota, Wada e Fraga (2013), a hospitalidade é baseada em relações humanas. Sendo assim, a hospitalidade no contexto comercial depende da maneira como as interfaces de serviços com os hóspedes são conduzidas. O que a empresa precisa buscar hoje em dia é um funcionário que está apto a lidar com o consumidor moderno: o heavy user de redes sociais. Esta condição, portanto, pode se tornar um diferencial para o negócio.

Atualmente, como aponta Rao e Rao (2013) citados por Mota, Wada e Fraga (2013), um número crescente de organizações “está cada vez mais focada em estabelecer diferenciais competitivos através da internet, utilizando seus websites, as redes sociais e os prestadores de serviços [virtuais]”.

Na verdade, todos os setores da economia vêm sendo afetados pelo desenvolvimento tecnológico (WALTER, 2004) e, com isso, os consumidores tiveram seus modos de interação com produtos e serviços transformados. No caso específico da hotelaria, destaque precisa ser concedido aos sites de avaliação como o TripAdvisor e as OTA’s (Online Travel Agencies).

De acordo com Camargo (2004, p. 51): “se estivermos efetivamente interessados na criação de um estilo de hospitalidade, seremos obrigados a pensar numa continuidade entre o estilo doméstico e o público de hospitalidade que se transfere naturalmente para o estilo profissional e virtual”. Essa hospitalidade em um contexto virtual pode ser notada no site do hotel e em perfis da empresa em sites de relacionamento que abram o diálogo entre cliente e empresa. (MOTA; WADA; FRAGA, 2013).

Nassar (2012) diz que hotéis que oferecem ferramentas de reservas através de mídias sociais transformam o relacionamento com o cliente mais pessoal, estabelecendo um diálogo que melhora o serviço prestado ao consumidor. A aproximação do cliente é algo que faz com que ele se sinta mais abraçado pela empresa, aumentando a sensação de hospitalidade e acolhimento. Isso faz com que a popularidade cresça, e, consequentemente, o número de clientes e reservas tambem crescerá.  Nassar (2012) ainda ressalta que um negócio apenas consegue sobreviver em mercados altamente competitivos se encontrar um modo de se destacar de seus concorrentes ao fornecer produtos e serviços únicos. Para ele, foi o crescimento exponencial da internet que criou as mídias sociais, fazendo com que os hotéis passassem a ver mídias sociais como estratégia essencial para seus planos futuros, visando atingir os benefícios de tais plataformas que incluem: potencial viral, baixo custo e integração com a reputação da marca além de poder estar em contato direto com clientes através de mídias como Youtube, Facebook e Twitter” (MOTA; WADA; FRAGA, 2013).

Daniela Ribeiro de Brito

REFERÊNCIAS

LASHLEY, Conrad; MORRISON, Alison. Em busca da hospitalidade: perspectivas para um mundo globalizado. São Paulo: Manole, 2004.

MOTA, Ana Maria Guimarães da.; WADA, Elizabeth Kyoko; FRAGA, Leonel Estevam. Mídias sociais e a hospitalidade desafios e tendências no século XXI. Turydes. 2013, v. 6, n. 15, [S. l.]. Disponível em: <http://www.eumed.net/rev/turydes/15/turismo-desafios.html>. Acesso em: 12 jun. 2016.

NASSAR, Mohammed Ahmed. An investigation of hotelier’s attitudes toward the use of social media as a branding tool. International Journal of Marketing Studies. Toronto, v. 4, n. 4, 2012. Disponível em: <http://www.ccsenet.org/journal/index.php/ijms/article/view/17132/12695>. Acesso em: 12 jun. 2016.

TOP WEB. [Mídias sociais]. [s.d.], il color. Disponível em: <http://topwebmkt.com.br/facebook-marketing>. Acesso em: 10 jun. 2016.

WALTER, John. Introdução à hospitalidade. Barueri: Manole, 2004.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.